Páginas

Mostrando postagens com marcador contos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador contos. Mostrar todas as postagens

domingo, 23 de abril de 2017

Contos de fadas na realidade

Peço licença à todos para contar uma breve história.
A história de uma menininha e suas melhores amigas. Quando tinha 7 anos a menininha tinha uma grande melhor amiga, era uma amizade especial, pois as duas eram uma dupla inseparável, quando uma estava na sala a outra provavelmente estava por perto. Um belo dia a menininha  e sua amiga estavam indo embora da escola e pelo caminho avistaram dois meninos.
"Olha só que menino bonitinho - disse a melhor amiga -  eu vou namorar ele é você o amigo do lado". A menininha ficou encantada com o menino que estava ao lado, com cabelo preto curtinho e pele morena.
Infelizmente a amizade das duas amiguinhas foi interrompida, a melhor amiga mudou de escola e a menininha de periodo. Mas nada estava perdido, uma nova amiga apareceu, desta vez a melhor amiga era diferente, não tinha a mesma sintonia e a melhor amiga já tinha uma dupla inseparável, a menininha agora fazia parte de um trio. Não era tão especial como ser uma dupla, mas era muito bom.
As duas melhores amigas e a menininha sempre lanchavam juntas, até que a melhor amiga da menininha resolveu que queria andar com outras duplas e trios. Como a menininha e a outra menina não se davam tão bem o trio acabou. As três continuaram amigas, mas não faziam tudo junto.
O menino que estava ao lado acabou sumindo e a menininha nunca mais pensou nisso.
Onze anos depois a agora menina pediu a amiga lhe apresentar alguém, alguém que ela achasse que seria especial, que pudesse ser sua dupla. E a amiga apresentou à menina para um amigo e eles acabaram ficando juntos.
Nenhuma das duas amigas tinha a intenção, mas elas estavam falando do mesmo menino, o mesmo menino de pele morena e cabelos pretos.
A menina finalmente encontrou sua dupla especial e graças à duas amigas. Na verdade sua dupla especial sempre este ali. Ela só não conseguia enxergar.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

A história de mim mesma

Eu estava no meu quarto curtindo o resto das férias e resolvi escrever uma carta para a minha eu de 12 anos, sexta série, onde eu que comecei a me tornar quem sou hoje. Deixei a carta na minha gaveta e no dia seguinte ela havia sumido.
Veja bem, sei que sou desorganizada, mas só tinha eu em casa! O quarto não é grande, meu pequeno quadrado de esperança. Olho embaixo da cama, na comoda, escrivaninha e prateleiras, nada. Finalmente olho de novo dentro do armario, abro a gaveta e vejo um Post-it grudado no fundo. Reconheço minha letra de 13 anos atras, ainda um pouco quadrada. Uma única frase, apenas duas palavras: Pode Deixar.

Não consigo acreditar no que fizemos, eu e minha eu de 12 anos. Parece até aquele filme, A casa do lago. Espera. Será que eu já tinha visto esse filme?
Procuro no celular o ano de lançamento, enquanto isso faço uma nota mental, "Tomar cuidado com as referências". Não quero revelar o futuro por acidente. Aproveito  e faço uma lista com filmes com viagem no tempo.

De volta para o futuro 1, 2 e 3
Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban
Star Trek 
Feitiço do tempo (não é bem viagem)
A casa do lago
Kate & Leopold
Questão de tempo
Em algum lugar do passado
O homem do futuro
Te amarei para sempre
Meia Noite em Paris


Vejo que o filme foi lançado em 2006. Não posso mencionar na próxima carta. Escrevo a data e uma pergunta. Hora de ir andar com o Billy.
"Ela deve estar na aula agora. Será que mudamos algo?"
Preciso contar isso para alguem, então mando mensagem para o Dimi e convido para um almoço perto da Universidade e ligo para o Ian para confirmar o cinema mais tarde. Ele não atende, pra variar.
"Será que ela já reparou no Ned? Uma pena que não lembro como começamos a trocar bilhetinhos."
Preciso  arrumar me arrumar para sair e ir ao cinema, saia preta e camisa polo vermelha, adoro essa combinação. O telefone toca e vejo que tenho duas mensagens, uma do Dimi e uma do Ian avisando que chegou.
"Quando chegar escrevo para eu mesma".


Continua...



sexta-feira, 23 de setembro de 2016

A história de mim mesma

Oi Pessoal! Estou retomando minhas atividades aqui no blog. E para comemorar, mais uma parte da minha história, que se iniciou neste post , Se ainda não leu melhor começar por lá

segunda-feira, 18 de abril de 2016

A história de mim mesma

Querida eu,

Não sei se você um dia lerá isso, afinal seria preciso um milagre para você, aos 12, ler algo que estou escrevendo agora aos 24. Mas eu queria que pudesse, como eu queria. Eu te diria para não temer mudar de escola, não vou mentir, será difícil, mas o seu primeiro dia será ótimo. Se aproxime da loira alta, que será a primeira pessoa a falar com você, vocês serão grandes amigas, mas você ainda não sabe.


Você sera convidada para uma festa. Não deixe que a timidez te domine, converse, ria, divirta-se!

Terá uma professora que se destacará, não é da nossa matéria favorita, mas ela será muito importante para nós, se aproxime dela, tente conhece-la.

Lali, seja gentil. Mas não deixe de ser você, não tente agradar a todos, suas amigas nunca à deixarão, não importa se vocês descordarem e acabarem brigando, elas sempre estarão lá por você.
Você irá usar óculos esse ano, mas não deixe que isso te aflite, alguém te achará linda com ele, acredite em mim, eu sei. Converse com ele, olhando nos olhos, não se prenda ao papel. Por mais confortável que seja, ele não substitui uma boa conversa. Deixe a escrita para a ficção.


Naquela noite eu guardei a carta em uma gaveta. 

Enquanto isso uma menininha de 12 anos tentava dormir. Ia ser o primeiro dia de aula, aquela sensação de frio na barriga não ia embora. Sempre ficava com medo de primeiros dias de aula, mas aquela noite estava ainda mais. Encontrará uma carta na gaveta do armário enquanto procurava uma cola.

- Será que vão gostar de mim? - Ela virou para esquerda na cama, encarou a parede - Será que essa carta é verdade? A letra parece com a minha... - ela virou para a direita - Depois me dizem que sou doida por falar sozinha...


Depois de vários diálogos solitários, a jovem Lali conseguiu finalmente dormir.



Acabei o início do primeiro capitulo e vim dividir com vocês, espero que gostem! :)